0
Inspeção de segurança
São vistorias e observações que se fazem nas áreas de trabalho para descobrir situações de risco à saúde e integridade física do trabalhador. As inspeções de segurança são fontes de informações que auxiliam na determinação de medidas que previnem a ocorrência dos acidentes de trabalho. Devem ser aplicadas em toda extensão para proporcionar resultados compensadores.

Quando bem processadas e envolvendo todos os que devem assumir sua parte de responsabilidade, as inspeções atingem seus objetivos, que são:
• Possibilitar a determinação de meios prevencionistas antes da ocorrência de acidentes.
• Ajudar a fixar nos trabalhadores a mentalidade da segurança e da higiene do local de trabalho.
• Encorajar os próprios trabalhadores a agirem inspecionando o seu ambiente de trabalho.
• Melhorar o entrelaçamento entre o serviço de segurança e os demais departamentos da empresa.
• Divulgar e consolidam nos trabalhadores o interesse da empresa pela segurança do trabalho.
• Despertar nos trabalhadores a necessária confiança na administração e angariar a colaboração de todos para a prevenção de acidentes.

Modalidades de inspeção

As inspeções classificam-se em:
Inspeções gerais: são feitas em todos os setores da empresa e abrangem todos os aspectos de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho. Útil para início de mandato dos cipeiros.
Inspeções parciais: limitam-se a determinadas áreas, setores ou atividades, onde já se sabe que existem problemas.
Inspeções de rotina: feitas pela CIPA e pelos setores de segurança e manutenção a partir de prioridades estabelecidas, visando à melhor organização do trabalho. Também são assim classificadas, as inspeções feitas pelos próprios trabalhadores em suas máquinas e ferramentas.
Inspeções periódicas: são feitas normalmente pelos setores de manutenção e engenharia e se destinam a levantar os riscos existentes em ferramentas, máquinas, equipamentos e instalações elétricas.
Inspeções eventuais: não têm data ou período determinados; podem ser feitas por vários técnicos e visam solucionar problemas considerados urgentes.
Inspeções oficiais: são aquelas realizadas por agentes de órgãos oficiais e das empresas de seguro.
Inspeções especiais: são realizadas por técnicos especializados com aparelhos de teste e medição. Por exemplo, as medições de ruído ambiental, de temperatura, etc.

Periodicidade
Somente inspeções sistemáticas diminuem os riscos reduzindo os acidentes e lesões. Riscos não descobertos ou novos riscos podem estar presentes. Só através da vigilância contínua, educação e treinamentos cuidadosos podem-se descobrir práticas inseguras no trabalho, para depois serem corrigidas de forma satisfatória.

Etapas nas inspeções de segurança

a) Observação
• Saber observar o que se pretende ver.
• Observar o lado humano e material.
• Analisar dados já conhecidos e a experiência do dia-a-dia.
• Procurar a colaboração das pessoas envolvidas na atividade.
• Esclarecer aos envolvidos os motivos da observação.

b) Informação
• Comunicar qualquer irregularidade aos responsáveis.
• Mostrar as irregularidades e discutir a melhor medida a adotar, e a melhor
atitude a ser tomada.

c) Registro
• Registrar os itens observados em formulários especiais (relatório de inspeção);
• Devem constar o que foi observado, o local de observação e as recomendações.

d) Encaminhamento
• Os registros das inspeções são importantes para fins estatísticos e para possibilitar o encaminhamento, quer seja de um pedido de reparo ou de uma solicitação de compra.
• O registro de inspeção desencadeia o processo de atendimento das solicitações.

e) Acompanhamento
• Após o registro feito e encaminhado, deve-se acompanhar o processo até a execução final.

Postar um comentário

Deixe aqui um comentário...

 
Top